Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

azuleazul

azuleazul

A amizade de uma vida

22.05.06 | Kita



Acordei sonhando contigo, fugindo de ti para não sofrer... Já fomos irmãs, as melhores amigas, fomos tudo uma da outra... e agora não sei o que somos. Desapareceste quase completamente do meu horizonte e eu não sei quem és. Dizes que vens... esperamos-te esperançosas, mas o tempo passa e só o vazio fica.



Foste algo de mim e isso não se esquece... por vezes, quero parecer indiferente, mas lá no fundo... como se pode deitar toda uma infância para o rol do esquecimento? A luta que sempre travámos, a cumplicidade de cada momento...



Afastaste-te, a vida levou-te para longe de mim e não te quer trazer de volta... que ventos foram estes que não te deixam regressar? Vais ter um bebé... e parece-me que, apesar de todos os momentos que vivemos, não me vais deixar ver a tua barriguinha... Já passaste por tanta coisa e nem me deixas ser o teu braço amigo...



Queria que tudo voltasse, que voltássemos a ser crianças no teu quintal a comer cenouras. Queria que voltássemos a jogar às escondidas em tua casa. Queria que voltássemos à tua eira e fizessemos de trapezistas nas bicicletas, caíssemos e nos ríssemos de tudo. Queria ver de novo o teu sorriso de criança...



Mas o tempo e a vida não perdoam e seguem... e tu já não és criança. A mim ainda me resta um pouco de alma. Mas a tua torna-se cada vez mais desconhecida para mim, cada rara vez que te encontro... já não sei qual é o teu mundo, não vivo no teu mar...



E... só uma grande amiga me faria verter lágrimas ao escrever assim... de uma forma ou de outra, estarás sempre presente, ainda que só na minha alma de criança e no meu coração magoado de adulta...













6 comentários

Comentar post