.Setembro 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
29
30

.mais sobre mim

.Se me quiseres escrever...

kita19@gmail.com

.pensamentos recentes

. Do sonho... à realidade.

. Do sonho à realidade

. Saudades

. The last one...

. Tu

. Sonhos

. Perdida...

. O sonho...

. Sonho com um dia...

. Cada vida...

.pensamentos passados

. Setembro 2011

. Junho 2010

. Abril 2010

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Setembro 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Dezembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Julho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

.pensamentos à deriva

.visitas







.tags

. 18anos(1)

. 3 caminhos(1)

. alemanha(1)

. alexandre o'neil(1)

. alma(3)

. amar(1)

. amizade(1)

. amor(7)

. aniversário(3)

. avô(2)

. azul(2)

. buppy(1)

. caixinha(1)

. calma(1)

. citação(2)

. citação minha(1)

. d38(8)

. dalai lama(1)

. deambulações(1)

. desalento(1)

. descontentamento humano(1)

. desistir(1)

. divagações(1)

. erasmus(2)

. escola(2)

. escrever(2)

. esp(1)

. estágio(3)

. etiquetas(1)

. eu(1)

. faces(1)

. fachada(1)

. faithful(1)

. felicidade(3)

. fidelidade(1)

. filho(1)

. filosofias(1)

. free(1)

. funeral blues(1)

. futuro(1)

. gouveia(2)

. granja(1)

. grito(2)

. grupo(1)

. homossexualidade(1)

. ignorada(1)

. incêndios(1)

. incompreensão(1)

. insistir(1)

. inspiração(1)

. interior(1)

. irmão(4)

. jardim botânico(1)

. john lennon(1)

. karate(2)

. lágrimas(1)

. lembrança(1)

. liberdade(6)

. loucura(1)

. lua(1)

. mãe(2)

. mar(7)

. mariana(1)

. memórias(1)

. metamorfose(1)

. modelo(1)

. mudança(1)

. mundo(1)

. não desistir(1)

. natal(2)

. neve(1)

. optimismo(1)

. pais(1)

. palavras(5)

. parabéns(1)

. paz(2)

. penacova(1)

. pensamentos(5)

. pensar(2)

. pensativa(1)

. perdida(2)

. perseverança(1)

. poema(5)

. portugal(2)

. razão de escrever(1)

. realidade(1)

. recordações(3)

. reencontro(2)

. regresso(1)

. renascer(1)

. retrospectiva(1)

. roberto(2)

. saudade(1)

. saudosista(2)

. sentimentos(7)

. sintra(2)

. solidão(3)

. sonho(10)

. vida(5)

. voar(2)

. todas as tags

.favorito

. Mais uma vez...

. Saudade

. Metamorfose

. O sonho...

Cambridge Dictionaries Online


Este é o meu cantinho onde guardo os meus pensamentos, os meus sentimentos que vao percorrendo a minha vida e o meu mundo...

Quarta-feira, 5 de Dezembro de 2007

Do sonho... à realidade.

 

Espot (Lleida), Espanha

 

O sonho faz parte da vida. E é por isso que eu continuo a sonhar. Comigo, contigo, com o meu mundo e folhas outonais numa estrada deserta rumo ao desconhecido. Porque é isso mesmo a vida: um enorme, infinito desconhecido.

 

Sonho a cada dia. Mas há sonhos que não dependem de nós, dependem do mundo. De um mundo que não pensa nos outros, só em si. Pessoas egocêntricas que apesar de muito terem só olham em prol de si mesmos...

 

Sim, gostava de ter muito dinheiro. Mas não para pensar primeiro em mim... pensaria primeiro na felicidade de muita gente que me é querida e outros que eu nem conheço mas que precisam de uma mão generosa e de uma amizade sincera.

 

O dinheiro não traz felicidade. Concordo. Mas ajuda muito em certos casos... como o do meu irmão. Comprei-te um casaco peludinho, bem quentinho (assim o espero) para te oferecer na noite em que o Pai Natal chega pela chaminé e dá presentes aos meninos que se portam bem. E tu tens-te portado bem. Tens zelado pela tua família e feito o maior sacrifício de todos: ter de estar longe deles.

 

O casaco simboliza o que eu não te posso dar: a passagem definitiva de Espanha, da neve e do frio para Portugal. Ao menos lá, espero que fiques quentinho... porque estando quentinho por fora, talvez seja mais fácil esquecer o frio que te arrefece o coração, tão longe de nós... tão longe do crescimento e das conversas sempre engraçadas com que o teu menino se sai a cada dia que passa.

 

Deves estar quase a chegar para mais uns dias em família. Só espero que tenhas uma boa viagem e que chegues bem.

 

Até amanhã.

 

Kita, 5 de Dezembro de 2007.

 

 

 

sinto-me: com saudades...
Quinta-feira, 25 de Outubro de 2007

Do sonho à realidade

 

 

 

Fiquei sem vontade de escrever sobre o meu sonho...

O sonho de uma vida que acaba de se transformar em pedacinhos da minha realidade...

O sonho de uma infância perdida em devaneios, de uma adolecência sonhadora...

 

Dia 22 de Outubro.

O dia que me fez acreditar que ainda vale a pena lutar pelos sonhos...

Para que eles se tornem em pedacinhos da nossa realidade...

 

Kita, 25 de Outubro de 2007.

P.S.: Estou sem vontade de escrever porque estou zangada com o "Sapo" que me apagou o meu post, este mesmo, quando eu já tinha todo o meu sentimento escrito sobre o meu sonho... :(

sinto-me: Feliz com a minha realidade
Segunda-feira, 9 de Julho de 2007

Saudades

 

 

Sinto saudades do meu azul.

Sinto que por vezes se luta durante uma vida para chegar a lugar nenhum.

Sinto que por vezes não vale a pena...

Sinto...

 

Sinto porque tenho uma alma sedenta de mundo, sedenta de mim. E não tenho o meu tempo, o meu espaço. Perdi-me nesta viagem de vida, onde só as tuas ondas e o teu areal de maresia me preenchem.

 

 

 

 

Encontrei-te de novo ontem. Atirei-me às tuas ondas, emergi em ti, mas não tive tempo para pensar. Refletir o teu horizonte e encontrar o meu, talvez aí, perdido em ti... nas tuas profundezas mais profundas.

 

 

 

 

Perdi-me algures na vida, numa luta não sei bem para que fim. Tudo por um sonho, por uma vontade de conhecer... de comunicar. Mas agora... nem comigo própria consigo falar. É. Muitas vezes é assim.

 

 

 

 

Não me sinto eu. Ao perder-me desloquei-me para um outro mundo que não reconheço, que não é o meu. E perco os sonhos. Desalento. O não saber a razão deste traço de vida... Sinto-me desleal para comigo mesma...

 

 

 

E sinto saudades de mim. Sinto saudades do meu eterno Azul...

 

Kita, 9 de Julho de 2007, Coimbra. 

sinto-me: cinzenta...
Segunda-feira, 28 de Maio de 2007

The last one...

 

 

Hoje dei a minha última aula. Dadas as circunstâncias, pergunto-me, lá bem no meu íntimo até que ponto poderá ter sido mesmo a última... desenha-se um futuro pouco brilhante, opaco e algo cinzento.

 

 

 

Só me resta lutar pelo azul da vida...

 

 

 

Só me resta acordar cada manhã e procurar em mim o que preciso. Resta-me sair de dentro de mim e procurar a vida lá fora.

 

 

 

Sinto a vida passar por mim e eu a perder os anos. Por vezes olho o futuro naquele meu horizonte perfeito feito de mar e pôr-do-sol e não me consigo ver. Tenho um medo escondido... tenho medo de a vida passar por mim e eu nunca ser aquele eu que desejava ser em criança. Aquele sonho... o meu eterno sonho de menina! Será demasiado tarde? Se pensar assim, será sempre tarde e o sonho só ficará na minha nuvem, pairando por cima do meu mar.

 

 

 

De olhos fechados, imagino a vida. Imagino-me. Não sei quem sou, quem vou ser. Mas sei que tenho de lutar. Desistir. A palavra que nunca entrou direito no meu dicionário. Abro-o e vejo a minha determinação, por vezes contra mim mesma, contra tudo o que sinto. Mas a favor do que sou.

 

 

 

Só me resta... viver. Ir à luta do meu azul... do meu mar de sonhos acriançados.

 

Kita, 28 de Maio de 2007, Gouveia.

sinto-me: com mais tempo... bom?mau?
Quarta-feira, 24 de Janeiro de 2007

Tu

És como este sol. Uma miragem no fim do meu mar.

 

Não tenho tempo, mas tenho de escrever. Pois só as letras conseguem esvaziar a minha alma e talvez encontrar o sentido de tudo o que sinto. Se é que há realmente um sentido...

 

Pensei que tinhas, definitivamente, abandonado a minha vida, o meu ser, o meu pensamento. Como por vezes o nosso ser, o nosso coração nos pode enganar sem nós sequer o percebermos... Hoje acordei quase assustada. Pelo adiantado da hora e... porque acabava de sonhar contigo. Desejavas-me Feliz Natal e sugerias que nunca mais dissessemos nada um ao outro. Voltei à realidade e quase chorei. Não sei dizer porquê... mas percebi que nunca saiste de dentro de mim, como em algum subconsciente de mim um dia talvez tenha pensado.

 

Senti-te de novo aqui. Senti-te de novo como um dia foste, como algures no tempo fomos os dois. Algum dia chegámos a ser nós? Já nem sei onde guardas os teus sonhos, já não sei o que te faz sonhar, viver... para além das músicas infindáveis dos Radiohead. Essas músicas que sempre me fazem viajar no tempo, dentro da minha alma dolorosa e imensamente, eternamente saudosista.

 

Tudo aconteceu como deveria ter acontecido. Exceptuando que nunca mais quiseste dizer "olá", nunca mais fizeste questão de dizer que ainda vives, ainda que só no teu mundo. Deixá-mos de fazer parte do mundo um do outro, mas tu, consciente ou inconscientemente, continuas e temo que sempre continuarás a fazer parte do meu. Foste o meu mundo em tempos e isso nunca ninguém conseguirá algum dia apagar. São só memórias, mas são as minhas memórias, as minhas recordações gravadas a fogo em pedaços do meu coração.

 

Acho que nunca ninguém entenderá. Talvez tu, se soubesses e comparasses com o que tu um dia sentiste por alguém que também deixou a tua vida sem aviso prévio... Não sei como ficaste tão entranhado na minha memória, tão vincado nesta alma azul de ti.

 

Mas ficaste. E partiste. E continuas na minha memória, no meu interior a lembrar-me que nunca podes ter partido, porque um dia fizeste parte integrante de mim, ao ponto de deixar de ser eu, a tua Kita. Kita. Foste tu que me fizeste existir assim. Esta identidade que hoje me faz existir numa outra perspectiva, num outro lado interior que eu não conhecia. O espelho da minha alma...

 

Atrapalhas todo o sistema que eu construo dentro de mim, cada vez que te fazes notar de novo, ainda que simplesmente sem o teu nome e em sonhos. Mas os sonhos também fazem parte da vida. E, assim, se pertences aos meus sonhos, acabas por ter também de existir na minha vida... ainda que não existas.

 

Li agora o meu primeiro escrito nestas páginas de vida. Sim, como naquela altura, também gosto de ter os pensamentos azuis. Vais, vens, mas continuas sempre a voar dentro de mim...

Kita, 24 de Janeiro de 2007.

sinto-me: pensativa...
tags: ,
Quinta-feira, 11 de Janeiro de 2007

Sonhos

 

O primeiro escrito de alma do ano... um novo ano, mas uma alma já tão antiga. Essa é sempre a mesma, é sempre o espelho que carrego dentro de mim, para cada recanto da vida.

Nada muda com um novo ano. Só pode mudar dentro do nosso ser, só pode mudar quando o próprio mundo tiver vontade de mudança. E eu não sei se mudo. A minha alma continua sempre este caminho de descoberta, este caminho árduo de sonhos comandados pelo sangue que me corre nas veias.

Viajo muito dentro de mim. Tento descobrir o que me encerra, sinto que os anos passam e que os sonhos voam para o infinito. Os sonhos não vão comigo, alguns permancem simplesmente sonhos que só serão parte de mim no meu mundo de ilusões. No mundo onde todos os sonhos têm asas de ouro e permanecem sempre reais. No cantinho de mim onde consigo ser eu, onde sou real e não uma fantasia ténue do destino mundano...

Kita, 11 de Janeiro de 2007

 

sinto-me: sonhadora
tags:
Quarta-feira, 15 de Novembro de 2006

Perdida...

Há muito tempo que não me liberto. Sinto-me perdida de mim mesma, presa à realidade mundana que não me deixa voar para as minhas paragens...

Sinto a minha alma fria. Sou só sentimentos e emoções que não sei, não conheço, não quero sentir... estou fria, como o tempo lá fora, como este vento que ouço soprar com tanta fúria lá fora, por esta janela perdida...

Anoitece. Fim de tarde. Fim de vida. Mais um dia, menos um sonho. Olho-me ao espelho e vejo o meu interior. A minha alma eternamente sonhadora e perdida, desfasada da realidade e do tempo... sinto a minha alma fria. Como este dia.

Fecho os olhos e olho para dentro de mim. Agora sou a minha realidade, sou o meu sonho e viajo dentro do meu próprio ser. Não sei para onde vou, não sei se quero ir... sonho e apetece-me voar para o meu cantinho de nuvens de algodão. Dentro de mim há um mundo. Só o consigo ver quando fecho os olhos e vejo a minha alma dentro de mim. Esqueço o mundo lá fora, a realidade desapareceu e sou simplesmente eu.

Respiro fundo e fecho os olhos para me conseguir ver... e escrevo, continuo a escrever de olhos fechados, onde só o barulho das teclas me liga à realidade mundana. É aí que consigo voar e sentir a paz que necessito para me sentir eu. Para ser viva. Para ser alma. Para ser o que sou. Preciso do azul do céu, do branco das ondas do mar, do quente da areia da praia, do som e cheiro a maresia...

Sinto-me presa, incurralada, preciso de liberdade para ser. Simplesmente ser.

Desligo-me do mundo. Só assim consigo viver. Só assim consigo voltar a ser eu. E voo dentro de mim... num sonho que me percorre a alma. Num sonho que se entranha em cada pedaço de mim...

Kita, 15 de Novembro de 2006

 

sinto-me: presa de mim mesma
música: fúria do vento...
Sexta-feira, 2 de Junho de 2006

O sonho...


Fecho os olhos e vejo a minha alma. Grita, foge... sem lugar. Espírito livre preso às amarras da vida. Dentro de mim há o contentamento e a desilusão de ter conseguido e não ter chegado a lugar algum... e a dúvida paira. Sigo, mas não sei qual o meu passo. Sonhos perseguidos sem lugar, sem espaço para florescerem. Refugio-me num mundo de lua, céu estrelado e mar... areal de ondas que levam os sonhos banhados de azul e cinzento... deixo uma lágrima para juntar ao teu sal. Talvez ela persiga um sonho que dê vida... que seja de um azul escuro intenso e brilhe ao sabor da noite de Lua Cheia...



Fui simplesmente eu... e agora perco-me. Cheguei a este mar e o horizonte é tão infinito, tão longínquo. Sento-me à tua beira, sinto-te e...



Fecho os olhos e procuro a minha alma feita de sonhos. Passeia na areia junto ao mar, sente o cheiro a maresia e... tenho uma alma feita de ondas, de espuma branca e sonhos realizados. Fico assim... lá fora, as ondas levam os meus sonhos misturados em sal... cá dentro há o meu mar, os meus sonhos, a minha noite estrelada ao luar...



Fecho os olhos e finjo que a vida é um sol matinal a bater na janela... só no meu interior continua a valer a pena sonhar... a vida é uma oportunidade de perseguir sonhos... conseguir alcançá-los... mas por vezes não há espaço para os viver.



Fecho os olhos. Deixo a minha alma junto ao mar...

Kita

sinto-me: desiludida...
música: o meu coração...
tags:
Sexta-feira, 8 de Julho de 2005

Sonho com um dia...

mundo - MUNDO MAOS.jpg

Sonho com um dia em que todos darao as maos
Sonho com um dia em que ninguém se sentirá superior
Sonho com um dia em que a humanidade saiba amar
Sonho com um dia em que o homem nao precisará mentir
Sonho com um dia em que as pessoas saibam apreciar os raios de sol pela manha
Sonho com um dia em que o homem nao precise de fugir
Sonho com um dia em que o adulto nao perca a inocencia de crianca
Sonho com um dia em que só se chore de alegria
Sonho com um dia em que deixem as criancas serem as donas do mundo
Sonho com um dia em que nao sejam precisos gritos
Sonho com um dia em que o homem saiba fazer a paz
Sonho com um dia em que o ser humano aprenda a sorrir
Sonho com um dia em que o homem saiba estender a mao
Sonho com um dia em que todos vejam no outro um irmao
Sonho com um dia em que a sociedade compreenda que todo o ser humano tem valor
Sonho com um mundo justo
Onde todos possamos viver com amor
Onde todos possamos dar as maos
Construir um mundo novo e nao destrui-lo
E caminhar juntos até ao infinito...


Kita , 7 Julho 2005.

Este pequeno poema foi escrito por mim antes de ter conhecimento dos atentados ocorridos ontem em Londres... curioso... decidi entao dedicá-lo a esse tao triste dia, às pessoas inocentes que tao barbaramente foram assassinadas por um motivo tao triste... elas nunca vao poder ler isto, mas podem ler as pessoas que cá ficam. Espero que sirva para reflectir na vida. Era tao bom um mundo assim!... Mas é um sonho e penso que vai ficar mesmo por aí... infelizmente o ser humano é egoísta demais, é possessivo demais para construir um mundo onde as criancas do futuro gostem de viver um dia... onde irá parar este mundo se tudo continuar assim? Um dia só seremos pó... e ninguém se vai importar com isso...

tags: , ,
Segunda-feira, 4 de Julho de 2005

Cada vida...

unbenannt.JPG

Cada vida tem um sonho, cada sonho uma vida, cada vida um desejo, cada desejo uma esperanca, cada esperanca um sorriso... por isso sorri sempre, para a tua vida ter sempre esperanca! Kita , algures há alguns anos atrás...