.Setembro 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
29
30

.mais sobre mim

.Se me quiseres escrever...

kita19@gmail.com

.pensamentos recentes

. Saudade

. Diving...

. Revelações

. Porquê...

. Vazio

. Portrait

. Chuva de letras

. Escrever

. Elogio ao amor

. Tired...

.pensamentos passados

. Setembro 2011

. Junho 2010

. Abril 2010

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Setembro 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Dezembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Julho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

.pensamentos à deriva

.visitas







.tags

. 18anos(1)

. 3 caminhos(1)

. alemanha(1)

. alexandre o'neil(1)

. alma(3)

. amar(1)

. amizade(1)

. amor(7)

. aniversário(3)

. avô(2)

. azul(2)

. buppy(1)

. caixinha(1)

. calma(1)

. citação(2)

. citação minha(1)

. d38(8)

. dalai lama(1)

. deambulações(1)

. desalento(1)

. descontentamento humano(1)

. desistir(1)

. divagações(1)

. erasmus(2)

. escola(2)

. escrever(2)

. esp(1)

. estágio(3)

. etiquetas(1)

. eu(1)

. faces(1)

. fachada(1)

. faithful(1)

. felicidade(3)

. fidelidade(1)

. filho(1)

. filosofias(1)

. free(1)

. funeral blues(1)

. futuro(1)

. gouveia(2)

. granja(1)

. grito(2)

. grupo(1)

. homossexualidade(1)

. ignorada(1)

. incêndios(1)

. incompreensão(1)

. insistir(1)

. inspiração(1)

. interior(1)

. irmão(4)

. jardim botânico(1)

. john lennon(1)

. karate(2)

. lágrimas(1)

. lembrança(1)

. liberdade(6)

. loucura(1)

. lua(1)

. mãe(2)

. mar(7)

. mariana(1)

. memórias(1)

. metamorfose(1)

. modelo(1)

. mudança(1)

. mundo(1)

. não desistir(1)

. natal(2)

. neve(1)

. optimismo(1)

. pais(1)

. palavras(5)

. parabéns(1)

. paz(2)

. penacova(1)

. pensamentos(5)

. pensar(2)

. pensativa(1)

. perdida(2)

. perseverança(1)

. poema(5)

. portugal(2)

. razão de escrever(1)

. realidade(1)

. recordações(3)

. reencontro(2)

. regresso(1)

. renascer(1)

. retrospectiva(1)

. roberto(2)

. saudade(1)

. saudosista(2)

. sentimentos(7)

. sintra(2)

. solidão(3)

. sonho(10)

. vida(5)

. voar(2)

. todas as tags

.favorito

. Mais uma vez...

. Saudade

. Metamorfose

. O sonho...

Cambridge Dictionaries Online


Este é o meu cantinho onde guardo os meus pensamentos, os meus sentimentos que vao percorrendo a minha vida e o meu mundo...

Quinta-feira, 30 de Novembro de 2006

Reencontro

De novo às origens… de novo num espaço de tantas recordações, de inúmeros momentos em que fui tão feliz!... Foi aqui que te conheci e que soube que eras tu aquele que me iria fazer sonhar para sempre, ainda vivendo a realidade.
 
Raramente tenho oportunidade de aqui voltar… e quando venho, cada recanto tem uma história, cada recanto um cheiro diferente, uma saudade inexplicável que não passa. Sempre sonhei um dia poder acabar a minha formação aqui e estou num sítio tão longe. Mas relembro-te. As amizades, os encontros e desencontros de uma vida de adolescente sonhadora, idealista e insatisfeita. Eternamente buscando vida.
 
Não há palavras para os sentimentos que este banco me trás. Só as lembranças de momentos que irão para sempre permanecer na eternidade de uma alma sedenta e suspirante de saudade…
 
Olho-te em silêncio para que cada momento que me trazes penetre bem fundo na minha alma e faça reviver, tão intensamente, as vozes, os cheiros, os silêncios de um tempo em que a vida sorria e chorava, sonhadora…
 
 
Reencontro-me neste sítio… onde o sonho permanece vivo… eternamente uma realidade dentro de mim…
Uma lágrima quase se tornou vida ao pisar este palco, vivo de história, repleto de emoções eternas. Como tu…
Relembro uma timidez já esvanecida pelo tempo e um olhar triste, cinzento, transbordando de amor… Passam lembranças andantes do passado e eu sorrio dentro de mim. Olho este céu acima de mim e recordo a nossa vida, o que fomos e no que nos tornámos. Depois daquele dia…
 
Sou uma alma eternamente saudosista… eternamente sonhadora, eternamente menina azul. Eternamente eu.
Suspiro. Não penso, simplesmente te olho e te absorvo. Penetras na minha alma e entranhas-te na minha pele.
 
E consigo ser de novo um eu, perdido no tempo, sem lugar…
 
Kita, 30 de Novembro de 2006, ESP
sinto-me: saudosista...
pensamento solto por Kita às 23:51

link do pensamento | solta o teu pensamento | favorito
6 comentários:
De Maria a 1 de Dezembro de 2006 às 18:23
Um bom texto! Bom fim de semana.
De Nylda a 2 de Dezembro de 2006 às 15:03
Olá ...
Todos nós somos responsáveis pelos sentimentos que alimentamos!
Amigos são anjos que nos levantam quando nossas asas
se esquecem como voar...
São aquelas árvores grandiosas que nos dão sombra nos dia de calor...
São os lenços que enxugam nossas lágrimas...
São as palavras verdadeiras que nem sempre nos causam risos...
São como Tu...simplesmente AMIGOS.
Tenho uma sala do Natal no meu blog e tem presentes
para os amigos/as, passa por lá ofereço-te com carinho.
Meu Blog está em votação no Blog News,
se achas que mereço o teu voto, eu agradeço.
Obrigada.
Bom fim de semana.
Beijos e um sorriso.

De aquiloqueeuescrevo a 3 de Dezembro de 2006 às 18:51
Também eu "tenho" um sítio assim... Por mais pessoas que por lá passem, sei que aquele é, e será sempre, o "meu" sítio. Porque lá vivi tanto...
Gostei muito. Voltarei ;)
Beijinho*
De Seth a 4 de Dezembro de 2006 às 12:30
Oi, menina, passando rapidinho só para dizer algumas coisas, comentei no texto de baixo, dá uma olhada depois, certo? Ah, sim, e depois, quando tiver uma oportunidade mais favorável eu volto para comentar este que li e que gostei bastante também, tá? Depois eu volto e respondo a teu comentário grandão daquela vez que tu postou em minha página, certo?

Beijokas - pouquinho apressado agora, não dá para dar a atenção devda a tua página, mas eu volto assim que possível (tento na hora do almoço).
De Serpente Emplumada a 4 de Dezembro de 2006 às 15:29
Acho que ao ler o teu texto fiquei com saudades até do que eu nunca vivi lol bjocas kita
De seth a 9 de Dezembro de 2006 às 12:37
Resposta a teu comentário (já antigo, o qual deveria ter, há muito, respondido)

Deves saber que muito me alegrou o fato desse "quase transe" que meu texto Luz das estrelas te provocou. Eu não pensei que ele contivesse a tal profundidade que citaste, no fundo achei que não possuísse profundidade nem mesmo sentido algum. E... e ler-te dizendo que meu texto foi um dos mais bonitos e sentidos que já tivestes a oportunidade de ler foi algo muito apaziguador; eu não havia gostado dele, nunca gosto do que escrevo, não vejo beleza, não vejo mensagem, vejo algo muito incompleto sempre, vejo algo mínimo demais, esse, por exemplo, eu me pus até a revisar e a tentar dar um pouco mais de sentido e profundidade, ficando, inclusive, de passar para uma menina que gostou muito uma cópia, mas já fiquei até, de certa forma, arrependido de ter falado a ela sobre o texto, pois acho que não valerá a leitura nem o tempo dela. Bem, prometido é prometido, risos. Essa menina, embora nada tenha a ver com o comentário, escreve bastante, talvez tu até a visite, a página dela se chama "Tanto para tão pouco", o endereço é algo de muito sentimento: poeiraeossos.blog-se.com.br.

A falta de tempo é mesmo uma coisa complicada, né? Como é horrível... O tempo e as oportunidades que tenho não dão para trinta por cento de tudo o que anseio fazer. Fico pensando, agora, ou eu é que não consigo tempo ou sou eu que invento de querer coisas demais. Enfim, espero que teu e-mail se encontre temporariamente cheio, ou, até mesmo, quase sempre assim. Quanto a te escrever, não prometerei nada agora, mas desejo sim escrever, trocar e-mails, seria legal. Vou atrás do tempo e das oportunidades para conseguir algo, pode deixar comigo. O e-mail é com dois "as" no final? Quando sentir vontade de dizer algo escreverei, ou então quando tiver a vergonha na cara de não lotar a tua caixa de comentários, escreverei, será, sempre, um prazer.

Pois é, nada é perfeito na vida. Nem me fale do que é estado de espírito, às vezes é horrível. É, como se não bastasse as obrigações da vida, um fado que nos leva para baixo, não é nem um pouco bom, e a gente quase nunca lembra de ver a vida de mais de um modo, forma.

Muito me anima as novidades que sempre conta. Muito mesmo.

Eu quero ser sim professor, aliás, na nossa área, é quase uma coisa inevitável, mas quero fazer por mim mesmo, ser, além de outras coisas, também professor. Acredito na Educação, e de educação é o que meu país mais precisa (oh, se eu tivesse tido uma adequada...). Ainda estou bem incerto quanto à área em que darei aula, sabe como é, muda muita coisa quando se entra na faculdade, mas tenho a certeza de que Literatura e Português darei aula. Já dei algumas aulas, em outras áreas, Informática, por exemplo. É uma coisa muito boa, gratificante nem sempre, mas, quando é, vale a pena todo o esforço que se empenhou, vale toda a solidão da noite, a falta de sono e outras coisas mais. E, se fizermos sempre direito, haverá, em quase todas as vezes, gratificante (embora sempre é, se vermos a tudo como aprendizado).

Eu também andei muito desmotivado a escrever, mas a gente não pode deixar de fazê-lo (mesmo quando se escreve horrivelmente, como eu). Fico contente que estejas conseguindo escrever algumas coisas. Eu gosto de ler sim a tua página. Gosto muito de ler páginas da Internet, textos das outras pessoas. Houve um tempo em que eu gostava de meus textos, hoje não há isso, eu não sinto as coisas que sinto nas palavras que escrevo sobre os sentimentos que estou sentindo, ou sobre as visões que tenho (meus textos, apesar de, em grande maioria serem em primeira pessoa quase não falam sobre mim).

Te irás ver: conseguirei realizar a tudo o que pretendo, me esforçarei ao último, a gente tem de ir atrás do que se quer, sempre.

Beijos
(desculpa, novamente, exagerar no comentário)

comentar pensamento